Lente Sigma 17-50mm f2.8 para Canon

Posted on

Como tal, se detectar pó dentro da lente (a detecção é mais fácil a olho nu do que a detecção de pó no sensor), pode continuar a fotografar normalmente!

Depois de um dia na praia, por exemplo, micropartículas de quartzo ou sílica podem permanecer no vidro da lente e uma limpeza inadequada pode riscar a superfície óptica. Se você simplesmente tira “toda” a umidade do espaço onde guarda suas lentes elas também vão ser danificadas (umidade “de menos” também faz mal.) Não adianta só tirar a umidade, precisamos CONTROLAR a umidade. Com um pouco de conhecimento vc também pode deduzir que também não é o espelho, pois ele se levanta ao tirar a foto, então NÃO PARA O ESPELHO. Após o FUC FUC, só lhe restou a contato direto com a câmera, nesse momento você pode optar por limpeza a Seco ou com líquido. LEIA ATENCIOSAMENTE O MANUAL QUE VEM NO KIT, VOCÊ NÃO DEVE ESFREGAR A PONTA DA CANETA NO SENSOR, MAIS APENAS TOCAR NA POEIRA COM UMA LEVE PRESSÃO. Na Assistência Técnica Oficial Canon você pode usufruir desse serviço oficial por apenas R$ 180,00 para corpo DSLR Canon e R$ 120,00 para lente intercambiável Canon. Isso serve pra tirar todas as partículas de poeira da câmara. Se você vê um filme nublado ou padrão de gravura nas lentes da câmera, este é o fungo da lente.

Ahhh nutri, já que o cogumelo não é fonte de proteína, vou tirar ele da minha dieta…

  • Cotonetes
  • Pano para Lentes

Comprar pessoalmente é ótimo, pois você pode pegar a máquina na mão e fazer tudo que vou falar nesse artigo, porém é possível verificar tudo isso pela internet.

Você pode achar que a sua lente está enuviada mesmo que tenha limpado ela com paninho ou pior, fibras em forma de teia podem aparecer nos cantos da câmera. A ideia é que nunca precisemos tirar o filtro UV, deixando a superfície da lente intacta. Por isso ande sempre com um kit de limpeza caso você suje sua lente no meio de uma saída fotográfica. Para uma limpeza mais profunda, como a remoção de manchas de gordura das lentes e sujeira do sensor, serão necessárias soluções líquidas e pincel próprios para sensor. * Não guarde suas lentes em locais úmidos para evitar a proliferação de fungos na parte interna da lente; Usuários Canon podem ficar despreocupados, pois o padrão EOS sempre deixa o diafragma na maior abertura quando desacoplada da câmera. Apesar de todos os seus cuidados, eis que um dia você notou que sua lente está com fungos. Ao crescerem, interrompem a passagem da luz para o sensor da câmera, reduzindo a nitidez das fotografias até um ponto que a lente pode ser inutilizada completamente. Manter as lentes em um ambiente refrigerado ou aquecido provavelmente vai tirar os fungos da zona de conforto e assim evitar o seu crescimento desenfreado e a sua germinação.

As 6 infecções mais brutais que você pode ter agorinha mesmo

O problema é que assim como a poeira, os fungos, ao entrarem na lente, são apenas partículas microscópicas chamadas esporos.

Armazenar uma lente infectada com fungos (mesmo que já limpa) junto a outras lentes limpas não é recomendado. Se você não estiver com sorte, um destes esporos pode flutuar até entrar em alguma outra lente e infectá-la. Se os métodos preventivos não funcionaram e os fungos acabaram aparecendo nas lentes, diversas soluções existem, mas cada caso é único e o método de limpeza pode ser diferente. Quando o fungo já está instalado na lente há algum tempo, soluções ácidas ou básicas excretadas para a sua digestão podem destruir os revestimentos das lentes. Ao fazer isso, cuidado para não deixar materiais facilmente inflamáveis ou mais voláteis por baixo da lente. Isso pode levar a um reaparecimento mais rápido dos fungos se as condições de crescimento (umidade, temperatura e falta de luz) forem atingidas novamente. Não demore a agir, pois quanto mais demorar, mais os fungos vão se multiplicar e a probabilidade de eles deixarem a lente marcada aumentará. É bom lembrar que desmontar a lente é apenas o primeiro passo, que deve ser seguido de limpeza e remoção dos fungos e esporos. O álcool, neste caso, serve também para aumentar a volatilidade da solução e fazer com que, após aplicada na lente, evapore mais rapidamente, sem deixar umidade.

Lente Sigma 17-50mm f2.8 para Canon

O mais seguro é Sílica gel, em quantidade suficiente para manter a umidade em um nível razoável, pois colocada em excesso pode deixar o ambiente sem umidade também.

Como eles tem alto grau de absorção à poeira, muitas vezes você pode estar reaplicando a sujeira que ficou no lenço e poderá arranhar a lente. Seja Nikon, Canon, Sony… poeira não faz distinção. Se você não tirar, NUNCA! Se sua câmera possuir o recurso de limpeza automática, você pode aciona-lo algumas vezes e ver se melhorou. 7 – Recoloque a objetiva, mas antes aproveite para dar uns jatos de ar no elemento traseiro para tirar qualquer poeira. Se você não usa líquido feito especificamente para limpeza de lentes, por que para você eles são caros, saiba de uma coisa: suas lentes custam bem mais que eles. Recomendamos que você refaça este teste com outra lente na câmera, para ter certeza de que a sujeira não é da lente. Caso o teste com duas lentes diferentes mostre as mesmas manchas/pontos, no mesmo lugar, pode ter certeza de que o sensor da sua câmera está sujo. Com f/stops mais baixos (maiores aberturas do diafragma da lente), às vezes a sujeira no sensor é imperceptível a olho nu.

Caso seu problema seja com uma lente complexa e você não goste deste tipo de trabalho ou não possa arriscar perdê-la, procure por uma laboratório profissional para ajudá-lo.

Eu sugiro que você use sua câmera (smartphone) para documentar cada passo do processo, dessa forma terá referências para mais tarde quando estiver montando a lente. Há vários formas de remover as lentes: vire a lente de ponta cabeça na palma da sua mão para ver se assim ela cairá, na maioria das vezes isso funcionará. Ok, agora veja essa foto bem de perto, é possível ver que o vidro que ainda está na lente é o afetado pelos fungos. A primeira peça que retirei possui alguns traços dele, mas nada como este, vamos tirar isso tudo daqui! Tome cuidado, pois algumas vezes os elementos internos virão junto com ele, neste caso não aconteceu, mas se você sentir mais de um elemento caindo na sua mão, CONGELE. fungo na lente A limpeza geral da lente objetiva e dos seus elementos óticos é a melhor maneira para devida remoção dos fungos. Fora isso, uma lente com fungos também produz imagens com manchas, às vezes muito semelhantes a um indesejável flare em regiões fixas da imagem onde o fungo está alocado. Esse último ponto é importantíssimo porque a maneira mais fácil de prevenção contra fungos é simplesmente usar a lente! Então o que você deve fazer é criar um ambiente desfavorável à proliferação de fungos para guardar suas objetivas. Além do mais a quantidade de fungos pode interferir nas fotos feitas com a lente afetada. Se você tira muita umidade do espaço onde guarda suas lentes elas também podem se danificar (umidade de menos também faz mal.) Se seu equipamento já foi invadido pelos “bichinhos” leve até uma assistência técnica pois em muitos casos uma limpeza mais profunda pode salvar sua lente. ••• Usado - Rio Grande do Sul Falando de câmeras antigas acabei lembrando da linha de lentes FD da Canon. Os adaptadores são feitos para várias marcas diferentes de câmera possibilitando que lentes Canon FD sejam usadas em câmeras da Fujifilm, Sony, Nikon, Olympus e obviamente Canon EOS. Alguns adaptadores mais baratos não permitem que as lentes FD foquem ao infinito então pesquise um pouco antes de comprar caso você esteja interessado em fotografar paisagens. Em um de seus vídeos ele mostra como desmontar e limpar o diafragma de uma lente FD famosa, a Canon FD 50mm f1/4.